contatos Assine
Maternidade fechada

Casa de Saúde fará proposta para por fim à greve de médicos e manter serviços funcionando

14 Novembro 2017 00:00:00

Proposta para pagar salários atrasados será apresentada em assembleia hoje à noite

Thays Ceretta

Hoje pode ser um dia definitivo para a situação dos médicos do Hospital Casa de Saúde de Santa Maria. Está marcada para as 20h uma assembleia com todos os profissionais, que são terceirizados, para tentar entrar em um acordo. Isso porque encerrou-se, na última sexta-feira, o prazo para que a direção do hospital apresentasse uma alternativa para o fim do atraso dos salários e uma solução para quitar a dívida com os médicos, que agora, gira em torno de R$ 1,3 milhão.  Desde o dia 1º deste mês, a maternidade do hospital está fechada devido a uma greve dos médicos.

Leia mais sobre a greve dos médicos e o fechamento da maternidade

Conforme o diretor do hospital, Rogério Carvalho, já foi apresentada para a direção clínica uma proposta para que os profissionais que estão trabalhando sem receber, continuem, e para que os médicos da maternidade voltem ao trabalho. As propostas serão analisadas e formalizadas hoje, durante a assembleia.

– Esperamos que eles aceitem as propostas, que os médicos continuem trabalhando e que os profissionais da maternidade retornem. Nós esperamos, também, cumprir o que estamos propondo – afirma Rogério.

Moradores do Campestre do Menino Deus lutam contra falta de creche e posto de saúde 

O diretor comenta, ainda, que o hospital recebeu R$ 377 mil de incentivos do Estado referentes ao mês de julho. Além disso, um mês dos salários dos médicos foi pago. Agora, os cirurgiões estão sem receber desde junho, e os traumatologistas e médicos da maternidade, desde julho.

De acordo com um dos médicos da maternidade, Manoel Souza Júnior, o grupo foi procurado pela Associação Franciscana de Assistência à Saúde (Sefas) empresa que administra o hospital, para comunicar sobre a assembleia e também sobre a possível proposta.

– Creio que será importante e definitiva. Espero que, amanhã (hoje), a Sefas apresente uma proposta que nos tranquilize, que nos faça voltar ao trabalho com segurança. O que realmente nos preocupa é a não garantia de que os pagamentos serão normalizados – disse Manoel, médico ginecologista e obstetra.

Ações de prevenção marcam o mês mundial de combate ao câncer de próstata 

Esse setor da Casa de Saúde está de portas fechadas desde o dia 1º de novembro, quando os médicos ginecologistas e obstetras pararam de atender e, com isso, rescindiram o contrato. Caso aceitem a proposta um novo contrato deverá ser feito.

FECHAMENTO DA MATERNIDADE RESPINGA NO HUSM
Com o fechamento da maternidade do Hospital Casa de Saúde, as gestantes de Santa Maria e região que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) estão sendo encaminhadas para o Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) no momento, o único que faz partos pelo SUS na cidade. 

 Santa Maria - RS - BRASIL - 09/11/2017Centro obstétrico lotado no HUSM
Na última sexta-feira, Husm pedia paciência aos pacientes por causa da superlotaçãoFoto: Lucas Amorelli / New CO DSM

De acordo com a responsável pela Unidade da Atenção à Saúde da Mulher, Berenice Rodrigues, a situação do Centro Obstétrico estava normalizada. Até as 16h de ontem, não havia leitos extras. Na última semana, chegou a operar com 10 pacientes além do permitido.

– Não está superlotado, mas os atendimentos continuam, os partos também, no final de semana é mais calmo. Não estamos com leitos extras no Centro Obstétrico, tivemos muitas altas, mas pode ser que hoje essa realidade mude – salienta Berenice.

 Detentas do Presídio Regional de Santa Maria reencontram os filhos fora cadeia

SITUAÇÃO VAI PARAR NA CÂMARA DOS VEREADORES
Na tarde de ontem, ocorreu uma reunião na Câmara de Vereadores para tratar sobre as questões que estão inviabilizando o atendimento na Casa de Saúde. O vereador João Kaus (PMDB) propôs a criação de uma Comissão Especial, que conta, também, com a participação das vereadoras Cida Brizola (PP) e Celita da Silva (PT). 

Estiveram presentes o delegado da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde Roberto Schorn, a secretária municipal de Saúde Liliane Mello Duarte, a diretora da Associação Franciscana de Assistência à Saúde (Sefas), irmã Ubaldina Souza e Silva, e o administrador do hospital, Rogério Carvalho. 

Segundo o vereador, todos puderam expor os problemas que vêm enfrentando. A comissão disse que irá monitorar a situação da Casa de Saúde até o final do ano.

mais sobre:

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249